Campeã olímpica de maratona está entre a elite na Meia de Lisboa

Cartaz Final
Night Run Seaside
30 January, 2017
montes-saloios
Trail Montes Saloios
2 February, 2017
scmp_oly_ken_jemima_sumgong_130816

Foto: DR.

Foi hoje apresentada a edição de 2017 da EDP Meia Maratona de Lisboa, com o presidente do Maratona Clube de Portugal, Carlos Móia, a sublinhar a presença dos grandes nomes da elite mundial. A começar pela campeã olímpica de maratona, a queniana Jemima Jelagat Sumgong, que apresenta um recorde de 66m58s na distância da meia maratona. Entre as principais concorrentes, foram destacadas a sua compatriota Vivian Cheruiyot, campeã olímpica dos 5000 e dos 10 000 metros, e a campeã mundial de maratona, a etíope Mare Dibaba. Também os vencedores da edição de 2016 da Rock’n’Roll Meia Maratona de Lisboa, a etíope Genet Yalew e o eriteu Nguse Amloson, já confirmaram a sua presença. Este último terá como principais opositores os quenianos James Wangari Mwangi e Simon Cheprot, todos com recordes pessoais abaixo dos 60 minutos.

Carlos Móia referiu ainda, sobre a elite internacional, que estava prevista a participação do bicampeão olímpico dos 5000 e dos 10 000 metros e vencedor da edição de 2015 desta competição, Mo Farah. No entanto, as recentes políticas de imigração decretadas pelo presidente dos EUA, Donald Trump, contribuiram para que o atleta britânico, radicado há sete anos naquele país, actualmente a realizar um estágio em altitude na Etiópia, não pudesse estar presente. Segundo explicou o presidente do Maratona Clube de Portugal, “na altura em que teria de confirmar a sua presença, Mo Farah não sabia se conseguiria regressar aos EUA, o que gerou alguma confusão e o forçou a declinar o convite”.

Quanto à elite portuguesa, Ana Dulce Félix, do Sport Lisboa e Benfica (SLB), e Jéssica Augusto, do Sporting Clube de Portugal (SCP), são as cabeças de cartaz do lado feminino, enquanto do lado masculino figuram nomes como Hermano Ferreira e Ricardo Ribas, do SLB, e José Moreira, Rui Pedro Silva e Rui Teixeira, do SCP.

Como habitual decorre também a CTT Wheelchair Racing que conta novamente com a participação do britânico David Weir que, no ano passado, bateu o recorde do mundo em Lisboa. Na corrida ao recorde estão também, na classe T52 (atletas com afectação dos membros superiores), o austríaco Thomas Geierspichler, campeão paralímpico e recordista mundial dos 10 000 metros e da maratona, e, na classe T51 (afectação severa dos membros superiores), o português Hélder Mestre e o britânico Stephen Osborne. A espanhola Eva Moral, vencedora da edição de 2016 da Rock’n’Roll Meia Maratona de Lisboa, e a bicampeã de Meia Maratona do Rio de Janeiro em 2014 e 2015, Maria de Fátima, figuram entre a elite feminina.

Durante a apresentação, Carlos Móia enfatizou as mais de 20 000 inscrições já alcançadas, 4000 das quais de atletas estrangeiros. A participação massiva nesta prova foi uma questão igualmente relevada pelo presidente da Federação Portuguesa de Atletismo (FPA), Jorge Vieira, que classificou a Meia Maratona de Lisboa como “a mãe das meias maratonas de massas”. O presidente da FPA sublinhou ainda o contributo desta prova para o aumento do número de participantes também entre a elite.

O programa da Meia Maratona de Lisboa começa já no dia 16 de Março, com a abertura da Sport Expo onde poderão ser levantados os dorsais, este ano com a novidade de se realizar na Sala Tejo do Meo Arena, no Parque das Nações.