PR. Comité Tecnico da IAAF
O segredo para ser delegado técnico passa muito pelas boas relações humanas
3 August, 2016
Ceviche-de-salmao-e-camu-camu
Ceviche de salmão e camu-camu
3 August, 2016
Camu-camu

Por Ana Farias, Licenciada em Ciências da Nutrição

O camu-camu (Myrciaria dubia) é um fruto que cresce à beira dos rios e lagos na região da Amazónia. Do tamanho de uma uva e de pele vermelha-alaranjada, é da família da goiaba e apresenta um sabor cítrico, apesar de doce. O arbusto frutifica de Novembro a Março, no entanto, a comercialização do fruto acontece em pequena escala na região produtora. Hoje em dia, a tecnologia possibilita o consumo deste fruto em forma de polpa congelada ou, mais habitualmente, liofilizado em pó.

PERFIL NUTRICIONAL

O camu-camu em pó apresenta um valor energético considerável (378kcal/100g) devido aos hidratos de carbono presentes, nomeadamente glucose e frutose. Sugere-se assim que a sua utilização não ultrapasse, aproximadamente, uma colher de chá por dia, o que corresponderá a cerca de 15kcal/4g.

Apesar da pequena quantidade de gordura (0,13g/100g), destaca-se a presença de ácidos gordos polinsaturados da família dos ómega 6 (linoleico), ómega 9 (oleico) e ómega 3 (linolénico). Relativamente ao teor em proteínas, 100g contêm aproximadamente 1,5g, incluindo alguns dos aminoácidos essenciais como fenilalanina, leucina, valina e treonina. É caracterizado pelo alto teor em magnésio, zinco, manganês e cobre, apresentando ainda conteúdo considerável de ferro, cálcio e fósforo.

Este fruto tornou-se conhecido na Europa pelo seu alto teor em vitamina C, superando em larga escala o conteúdo de frutas como o kiwi, a laranja e o limão. É ainda constituído por compostos fenólicos, nomeadamente flavonóides, antocianinas, e também carotenóides, representados maioritariamente pela luteína, seguido de β-caroteno e zeaxantina.

BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE

Além de contribuir para o normal funcionamento do sistema imunitário, a vitamina C desempenha um papel no bom funcionamento dos vasos sanguíneos, ossos e pele, podendo aumentar ainda a absorção de ferro e, por esta razão, pode ser útil em casos de anemia ferropénica. De facto, no caso do camu-camu, a capacidade antioxidante não se restringe à vitamina C (a qual contribui para a protecção das células contra as oxidações indesejáveis), mas também ao conteúdo em compostos fenólicos e carotenóides.

As antocianinas pertencem a um grupo de pigmentos fitonutrientes responsáveis pela coloração de frutas e hortícolas e trabalham em sinergia com outros fitonutrientes, potenciando ainda mais as suas acções. Quanto aos carotenóides, são conhecidos também pela sua actividade antioxidante, relacionando-se com a protecção do organismo contra os radicais livres em múltiplas situações clínicas, nomeadamente doenças cardiovasculares e determinados tipos de cancro. Especificamente a luteína e a zeaxantina são carotenóides importantes ao nível ocular, visto que se encontram em grandes quantidades na mácula (ponto junto do centro da retina). Também o β-caroteno (provitamina A) é um dos carotenóides fundamentais para a visão, nomeadamente para a acuidade visual (diurna) e visão nocturna.

 

Sugestão Celeiro

Camu Camu – 70g – ISWARI – 12,99€

 

Para uma dieta equilibrada

Devido à sua riqueza em micronutrientes, a fruta e os hortícolas são elementos importantes numa dieta equilibrada, devendo fazer parte tanto das refeições principais, como dos lanches, e o camu-camu não é excepção. Pelo seu sabor característico, este fruto pode ser adicionado a batidos, sumos de outros frutos ou ser simplesmente diluído em água. Poderá ainda ser incorporado em sobremesas, iogurtes e gelados.