Cuidados a ter no uso de suplementos alimentares

DSC_0649
“No trail é tudo mais agreste”
15 October, 2015
IMG_9000
Sonhos portugueses em beterraba e açúcar de coco
15 October, 2015

rositaPor Rosa Pires, Nutricionista GoldNutrition

Os suplementos alimentares são usados por atletas e praticantes das mais variadas actividades físicas em todo o mundo e têm vindo a aumentar de popularidade nos últimos anos. Apesar de serem comummente designados “suplementos naturais”, os suplementos alimentares não são inócuos. Definidos pelo decreto–lei n.º 136/2003 como fontes concentradas de nutrientes ou outras substâncias, a toma de suplementos alimentares resulta num efeito nutritivo ou fisiológico, que pode ser originado por um leque bastante variado de substâncias, nutrientes e outros ingredientes, designadamente vitaminas, minerais, aminoácidos, ácidos gordos essenciais, fibras e várias plantas e extractos de ervas.

Cada caso é um caso

A prática clínica mostra que grande parte dos consumidores não procura um profissional de saúde habilitado para a prescrição de suplementos alimentares. Esta “auto-suplementação” pode acarretar riscos, tais como: auto-diagnóstico incorreto, sobredosagem, interacções com medicamentos ou com outros suplementos ou reacções adversas.

O exercício físico realizado de forma programada e consistente e a alimentação adaptada ao objectivo e à individualidade de cada organismo são a base para uma vida saudável, uma boa forma física e um elevado desempenho desportivo. A suplementação poderá ser importante, mas destina-se a complementar a alimentação habitual e a sua necessidade deverá ser considerada depois de uma avaliação prévia, baseada em análises clínicas e sintomatologia.

Um acompanhamento personalizado garante tanto a avaliação da necessidade da suplementação e do período de suplementação enquadrado com o objectivo específico, como a indicação da dose adequada e do momento certo da toma diária. O apoio de um nutricionista na estruturação da dieta e na prescrição dos suplementos alimentares é fundamental. Este profissional, em conjunto com os treinadores e profissionais de educação física, garante que a saúde não é comprometida e que o objectivo proposto é alcançado. Assim, o investimento que aparentemente é maior, por comparação com a atitude de apenas comprar um suplemento, na verdade, é menor do que parece no imediato.

Qualidade do suplemento alimentar

A qualidade é outro aspecto fundamental que não deve ser descuidado. A fraca fiscalização na comercialização dos suplementos alimentares não dá qualquer garantia de qualidade ao consumidor. Por este motivo, é extremamente importante procurar marcas reconhecidas no mercado, que assegurem por iniciativa própria o controlo nutricional, de contaminação microbiana e de metais pesados, bem como o despiste da adulteração dos produtos com drogas químicas ilícitas.

A contaminação de suplementos com substâncias dopantes é um parâmetro sem qualquer controlo pelas entidades fiscalizadoras e que atormenta os atletas profissionais sujeitos a análises anti-doping. Nestes casos, o profissional de saúde, além de fazer o plano de suplementação, também é responsável por pedir à marca o certificado de análise que prova que os suplementos não contêm substâncias dopantes.

Um rótulo “limpo”, que não oculte a informação relativa ao conteúdo do produto e que cumpra a legislação em vigor, também é algo a ter em conta, pois é mais uma demostração de que a marca não tem nada a esconder e se preocupa em informar correctamente o consumidor.

 


 

Finalidade do suplemento alimentar

Hoje existem vários tipos de suplementos no mercado, cada um com a sua finalidade e dosagem. Entre os mais consumidos estão:

Suplementos hidroeletrolíticos:

  • Bebidas desportivas com associação de hidratos de carbono e eletrólitos (sódio, cloreto, potássio, vitaminas e minerais).
  • Objectivo: reposição de água e minerais durante o exercício.

Suplementos energéticos:

  • Produtos formulados principalmente com hidratos de carbono.
  • Objectivo: alcançar ou manter o nível de energia necessário para o atleta.

Suplementos proteicos:

  • Produtos onde o teor proteico é predominante.
  • Objectivo: complementar as necessidades proteicas do desportista, para o ganho ou a recuperação muscular.

Suplementos de creatina:

  • Produtos à base de creatina.
  • Objectivo: complementar as reservas endógenas de creatina, com a finalidade de aumentar os ganhos de força e potência e a hipertrofia muscular.