Dá cá um balão para eu sprintar

SwimRun-(22)
Swimrun: A correr e a nadar se vai ao longe
1 June, 2017
pt281_16
Por trilhos nunca dantes desbravados
1 June, 2017
IMG_6337

Na contagem decrescente para a grandiosa festa que mistura martelinhos com alho-porro e sardinhas com balões, a preparação faz-se em passo de corrida. Este ano, a Na contagem decrescente para a grandiosa festa que mistura martelinhos com alho-porro e sardinhas com balões, a preparação faz-se em passo de corrida. Este ano, a 18.ª edição da Corrida de S. João do Porto Santander Totta realiza-se resvés ao arranque do verão, a 18 de Junho.

T: Rute Barbedo    F: Cortesia Runporto

 

A Corrida de São João, no Porto, chega à vida adulta este ano e, para celebrar o facto com os participantes, aparece de cara lavada na manhã de 18 de Junho. A 18.ª edição da prova principal, de 15 quilómetros, apresenta um novo percurso com partida e chegada junto ao Jardim do Calém, nas barbas do rio Douro.

Também a caminhada/corrida vem com uma novidade. “Decidimos passar dos cinco para os oito quilómetros, porque algumas pessoas começavam a achar que cinco quilómetros era pouco”, explica o director da Runporto, Jorge Teixeira. Será assim uma oportunidade para conhecer melhor a marginal da cidade com a ajuda – espera-se – de São Pedro, mesmo que, segundo o calendário, ainda não seja o dia da sua grande festa (ocorre a 29 de Junho).

Esta é já uma das corridas mais emblemáticas e queridas do Porto, uma vez que mexe com a celebração à qual nenhum adepto da Invicta quer faltar. No ano passado, o evento recebeu um total de 7800 praticantes de corrida e de caminhada, e espera-se que em Junho este número seja superado. Em termos competitivos, o brasileiro Edson Pereira e a portuguesa Daniela Cunha levaram para casa o “ouro”, mas, garantem os presentes, o Douro brilhou a todos.

A festa não acaba aqui

Se o santo de nome João “corre” no Porto a dia 18, Braga decidiu juntar a festa do desporto ao fim-de-semana dos manjericos. Na manhã de 25 de Junho – já os mais festeiros estarão recompostos da noitada de 23 – realiza-se a quarta edição da EDP Corrida de São João de Braga Bosch, que conta com uma prova de 12 km e uma caminhada não-competitiva de cinco quilómetros. A corrida começa na zona oriental da cidade, passando pela Quinta da Capela e dirigindo-se para o centro histórico, com a meta fixada novamente no perímetro Este, junto aos chamados Campos da Rodovia.

Ainda a Norte, fazendo jus à canção, é na Póvoa de Varzim que São Pedro solta os foguetes do desporto, durante a manhã de 2 de Julho. Uma corrida de 10 km e uma caminhada de cinco serão os derradeiros “esforços populares” para a merecida sardinhada final. Já agora, preparem os biquínis e os calções, porque vai haver mar!

 

Sabia que…  

O icónico martelo do São João do Porto, a grande festa da noite de 23 para 24 de Junho, foi inventado como brinquedo em 1963 por Manuel Boaventura, industrial da cidade? Nesse ano, o criador ofereceu alguns exemplares para a Queima das Fitas, a festa dos estudantes, e, claro, os comerciantes da cidade vieram atrás e também quiseram fazer do novo objecto o merchandising da festa de São João. O martelo fez parte do evento durante cinco ou seis anos, até que o executivo autárquico de então achou que não combinava com a tradição. Tentou, por isso, excluí-lo, mas, contra a vontade popular, já se sabe, não teve sucesso.