Dulce Félix e Ricardo Ribas. Os futuros pais estão focados na meta das suas vidas.

FPA
Anulação de Recordes por Doping – Posição da FPA
10 May, 2017
IMG_2948
Transfronteriza: o trail que une portugueses e espanhóis
16 May, 2017
IMG_9229

Os atletas do Sport Lisboa e Benfica Dulce Félix e Ricardo Ribas tinham o desejo de ser pais este ano. Foi dito e feito. A notícia surgiu há poucos dias nas redes sociais e a RUNning esteve com os futuros pais, em Lisboa, para saber como preparam esta que é a meta das suas vidas. Para Dulce Félix, esta é uma oportunidade para descansar de anos intensos, “recuperar energia e voltar mais concentrada, focada e com a garra” de sempre. Ribas, por sua vez, tem agora um apoio de luxo nos treinos para a maratona do Campeonato do Mundo de Atletismo [Londres, 4 a 13 de Agosto].

Por Vanessa Pais

Soubemos há poucos dias, através do vosso anúncio nas redes sociais, que vão ser pais e que foi algo planeado. Porque é que esta é a melhor altura para este desafio nas vossas vidas?

Dulce Félix (DF): Sempre disse que a seguir aos Jogos Olímpicos do Rio queria ser mãe, sendo que já tinha falado com o Benfica e com as marcas que me apoiam. Queria muito que fosse este ano, porque é uma boa altura para me poder concentrar na maternidade e ainda ter tempo para me preparar para os próximos Jogos e cumprir, antes disso, o calendário do clube, claro. Por outro lado, também aconteceu ter-me lesionado em Janeiro, as coisas não estavam a correr bem, por isso, acabou por ser uma boa altura também para fazer uma pausa, recuperar, concentrar-me nesta fase e depois recomeçar em força.

Ricardo Ribas (RR): O relógio biológico da Dulce estava a tocar forte e ela estava a passar por uma fase de saturação do atletismo, porque os últimos anos foram muito intensos, por isso, achamos que esta era a altura ideal.

E foi dito e feito.

RR: Nem sempre a coisas correm como queremos, mas neste caso foi quase perfeito.

DF: É verdade. Felizmente conseguimos logo e ficámos muito felizes.

Tão felizes que partilharam logo a “boa nova” aos dois meses…

DF: Sim [risos]. Tentei disfarçar, para não contar antes dos três meses, mas não consegui. Estava a treinar em Guimarães e já toda a gente perguntava. Chegou a um ponto que não consegui, porque já me sentia mal de estar a dizer que não.

E já temos campeão. Pelo menos na Corrida do Benfica.

DF: É verdade [risos]! Na Corrida do Benfica, em Abril, foi quando comecei a desconfiar que alguma coisa estava diferente e que poderia estar grávida. Foi a última prova que fiz. Fiz o teste na semana seguinte. Nem consegui esperar pelo Ribas.

Como foi isso?

DF: Tínhamos combinado de o fazer juntos, mas durante um treino senti-me muito cansada e voltei para casa. Já tinha comprado o teste e não consegui esperar, fi-lo e deu positivo. Depois liguei ao Ricardo e ele voltou logo para cima.

Trocou-te as voltas.

RR: [risos] É verdade!

Deixaste de correr?

DF: Não. Deixei de treinar intensamente, mas por aconselhamento médico não posso parar de repente. Faço 30 a 40 minutos de corrida por dia, porque o corpo estava habituado a um grande desgaste diário, mas já não é algo tão intenso e quando não me sinto bem não corro.

RR: A Dulce está a ser muito bem acompanhada também pelo médico do clube e estamos a fazer tudo direitinho para que corra tudo pelo melhor.

O Benfica e as marcas que vos apoiam foram receptivos a este vosso objectivo?

RR: Sim, foram todos muito receptivos e só tem de ser assim. Estes momentos fazem parte da vida e a Dulce é uma grande atleta e mulher, portanto, é um desejo normal. É preciso saber falar e tudo se encaminha para podermos aproveitar este momento.

Depois desta transição, como é que planeias a tua relação com o atletismo durante a gravidez?

DF: Quero mesmo descansar e aproveitar este momento. No entanto, não me vou afastar totalmente do atletismo. Quero muito apoiar o Ribas nos seus objectivos, como é o caso da preparação para a maratona para os Mundiais de Londres. Agora posso ajudar nos abastecimentos, nos treinos, tirar os tempos, e até, se possível, acompanhar de bicicleta, se conseguir.

Ricardo, prevê-se que vais ter agora muita atenção.

RR: [risos] Sim. Estou a preparar-me para a maratona do Campeonato do Mundo e a Dulce está a apoiar-me a 300%, como sempre.

Receias o regresso após a maternidade?

DF: Esta pausa vai certamente fazer-me recuperar a energia e voltar mais concentrada, focada e com a garra que sempre tive. A experiência do regresso de outras atletas ainda com mais força após a maternidade dá-me alguma motivação. Claro que cada caso é um caso, mas os casos de sucesso dão-nos ânimo.

IMG_9230