Gaya Legendary: Uma prova para o povo

_2047_costa_vicentina_2_55819adf73199_5620e34135c9c
Ultra Trail Costa Vicentina: De Santiago do Cacém a Porto Covo
10 October, 2017
4estatuaviriato
Viseu Trail Running: Descobre o Viriato que há em ti
11 October, 2017
sgf

A Gaya Legendary Running tem um objectivo “três-em-um”. Ser uma “experiência única” de trail em meio urbano, mostrar o património “escondido” e ajudar na dinamização económica e social local. A segunda edição é já no próximo Sábado, dia 14 de Outubro.

T: Teresa Mendes

André Oliveira tem 37 anos, dedica-se ao trail desde 2013, e mesmo não querendo aparecer nas fotografias é o protagonista desta história. A “mania” de “correr sem destino” acabou por traçar a sua própria sorte. “Quando vou treinar calço as sapatilhas e saio, sem definir um percurso específico”, conta o organizador da Gaya Legendary Running.

fggg“Ir à aventura” e sair dos percursos clássicos à beira-rio da cidade de Vila Nova de Gaia mostrou-lhe novos caminhos, que o fizeram pensar em “mostrar a mais gente” as suas descobertas, entre as quais uma antiga fábrica de bacalhau. “Alguns amigos adoraram, muitos deles até mudaram o seu método de treino”, afirma, sem esconder a satisfação. Os amigos de que fala pertencem a grupos de treino com “150 a 200 pessoas” ou menores com “um objectivo de treinar a um ritmo mais intenso, às vezes muito louco mesmo, e mais destinado a longas maratonas”.

Da ideia para a organização foi um passo (largo) e assim nasceu, em 2015, a Gaya Legendary Running, uma prova cujo percurso desenhou ao pormenor, num misto de trail, de corrida em estrada, em cenários de ruínas, pelo mato da Arrábida, por quintas devolutas do interior da Afurada, casas “assombradas” ou pelas caves do Vinho do Porto.

 

Atletas passaram para o lado da organização

O também organizador do Ultra Trail Douro e Paiva lembra que os principais desafios que encontrou nos “bastidores” desta prova foram semelhantes aos das outras, mas com a agravante e complexidade de se realizar “em ambiente nocturno e urbano, o que implica, por exemplo, sinalética específica e a colaboração da PSP”.

Muitos dos atletas, na altura, “passaram para o lado da organização e tiveram a experiência de organizar um evento complexo e perceber as dificuldades que temos de enfrentar”, salienta André Oliveira. “A logística necessária é bastante grande, mas recorremos a todos os que nos querem ajudar, desde os voluntários aos ‘Amigos das Corridas’, passando pelo apoio fundamental da CerciGaia e da Academia Atletismo Oliveira Douro”, acrescenta o responsável.

fff“Era preciso coordenar uma grande equipa a trabalhar em simultâneo em vários pontos da cidade – envolve muitas ruas, ruelas, muitos controlos de trail – para que nada falhasse”, mas, no final, diz André Oliveira, tudo compensou. “Foi legendário”, brinca. “À chegada, o povo saiu à rua, agarrou-se aos atletas, saltou e festejou com eles, tornando mais real o espírito desta iniciativa que era promover a cidade e o seu património cultural e humano”, recorda com emoção.

 

 

 

gfjiiPara este ano o espírito mantém-se, levando mais longe o conceito. “Queremos envolver directamente o povo da Afurada e, por isso, esta edição será em homenagem aos heróis do mar, os pescadores da Afurada”, antecipa o organizador, acrescentando que “será criado um enorme convívio no final da prova, com o objectivo de promover também os produtos da região”. Ainda não conseguiu que nenhum pescador se inscrevesse na corrida, mas as expectativas estão “em alta”, esperando-se que este ano sejam pelo menos 1200 atletas a participar.

 

 

Dados a reter

Data: 14 de Outubro

Hora: 19h30

Partida e chegada: Marina da Afurada

Distâncias: 19 e 10 km

Material obrigatório: Depósito de água ou equivalente com 0,5 litros de capacidade, no mínimo, e frontal/lanterna

Preços de inscrição: 13 euros (19 km) e 11,50 euros (10 km).

Inscrição em: 2gayalegendaryrunning e eventsport.net.