Sementes de Cânhamo: Elevado Teor Proteico

statusuio8
“Chegar ao topo é só um extra”
16 October, 2015
fotografia
Susana Feitor: “É fundamental procurar boas sensações”
18 October, 2015
dreamstime_5497044

Por Salomé Borregana, nutricionista Celeiro

O que são?

As sementes de cânhamo pertencem a uma variante da planta cannabis sativa, mas o seu teor em canabinóides é desprezível, não devendo ser confundida com a marijuana. Estas sementes têm aplicação ao nível alimentar, nomeadamente devido às suas propriedades nutritivas das suas sementes e óleo vegetal. As sementes de cânhamo têm um sabor característico a nozes, doce e ligeiramente fumado.

Como utilizar?

Pode introduzir as sementes de cânhamo na alimentação diária na quantidade média de uma a duas colheres de sopa. São óptimas para acrescentar nutrientes e sabor a cereais, omeletas, iogurtes, sopas e smoothies, pratos de massas e pães. Podem ainda ser torradas, a temperaturas não muito elevadas – para que não haja destruição de ácidos gordos –, e comidas como um snack.

O que fornecem?

De acordo com um estudo chinês*, as sementes de cânhamo têm 50% de óleo e 30% de proteínas. O perfil lipídico destas sementes caracteriza-se por um equilíbrio de ácidos gordos insaturados, encontrando-se uma proporção de ácidos gordos linoleicos (ómega-6) e alfa-linolénico (omega-3), de 3:1, uma proporção considerada ideal.

30g de sementes de cânhamo por dia (três colheres de sopa) fornecem:

  • 7,5 g de ómega-6 (ácido linoleico);
  • 3,0 g de ómega-3 (ácido alfa-linolénico);
  • 0,6 g de GLA (ácido gama-linolénico, ómega- 6);
  • 0,3 g de SDA (ácido estearidónico, ómega-3).

As sementes de cânhamo têm ainda um alto teor de proteínas, magnésio e vitamina E, tornando-se um alimento de extremo interesse para desportistas e vegans.