Saúde

Arnica Montana: recuperação ao natural

13 julho 2020
4 min
Seja um atleta do dia-a-dia ou de competições, é natural que, por vezes, ocorram lesões inflamatórias, derivadas da prática desportiva, como entorses, tendinites ou fadiga muscular.

Em gel, para uma aplicação e acção tópica, ou em grânulos, para uma acção sistémica, a Arnica montana é uma opção segura e eficaz nestas situações, evitando a utilização de anti-inflamatórios não esteroides, mais conhecidos por AINEs.

A Arnica montana é reconhecida pelas suas propriedades anti-inflamatórias, anti equimóticas e analgésicas.

Existem diferentes protocolos de recuperação de lesões desportivas tendo em conta o tipo de lesão e os sintomas apresentados. Em todas estas situações Arnica montana 9CH é o medicamento a utilizar. Para além de Arnica montana, no caso, por exemplo, de um tornozelo torcido, o desportista deverá tomar Apis  mellifica 9CH para o edema, Bryonia 9CH se a lesão se agravar com o movimento, ou Ruta Graveolens 9CH se a lesão melhorar com o movimento. Localmente, aplicar sempre, de manhã e à noite, um gel de Arnica montana. Já no caso de fractura óssea, para além da arnica, Symphytum officionalis 5CH, 5 grânulos de manhã e à noite, permitirá uma rápida recuperação óssea.

Arnica montana na prevenção

A utilização da Arnica montana está também indicada na prevenção de situações de traumatologia benigna e fadiga muscular. Por isso, fica a dica: uma semana antes de uma prova, Arnica montana 9CH, 5 grânulos por dia para um melhor desempenho e recuperação rápida!

Boas corridas!

 

DICAS PARA EVITAR OU LIMITAR A FADIGA MUSCULAR

  1. HIDRATE-SE

É essencial beber líquidos antes e após o esforço para evitar a fadiga muscular e cãibras. No entanto, tenha atenção para não beber demais, mas sim sabiamente:

- Antes do esforço: beber água natural ou uma bebida levemente adocicada, sem ser em excesso.

– Após o exercício: beba de preferência bebidas ricas em iões carbonato e sais minerais. Consulte a composição listada nos rótulos. Pode igualmente adicionar um pouco de açúcar ou sumos de frutas naturais. Se está calor ou transpirou muito, escolha água rica em sais em vez de uma bebida doce.

  1. FAÇA O AQUECIMENTO

Muitas vezes ignorado, o aquecimento é um passo fundamental para evitar lesões e reduzir a fadiga muscular. Os alongamentos estático-dinâmicos constituem um bom aquecimento e são muito fáceis de fazer. Apresentam inúmeros benefícios e preparam o corpo para a actividade física. O seu princípio consiste em alternar sequências curtas de alongamentos (8 segundos estáticos) e movimentos repetidos rapidamente (10 segundos dinâmicos). Eles promovem o aumento da temperatura dos músculos e contribuem para a reactividade do organismo. Constituem um aquecimento “de base”. Algumas disciplinas, tais como os desportos de resistência, exigem um aquecimento mais profundo. Para qualquer nova prática, aconselhe-se com um treinador.

  1. FAÇA ALONGAMENTOS

Imediatamente após a sessão de desporto, e antes que os músculos arrefeçam, é essencial efectuar exercícios de alongamento em diferentes partes do corpo: pernas, braços, costas. Estes alongam os músculos ao máximo para recuperar o seu comprimento em repouso. Assim, após o esforço, os grupos musculares relaxam e as articulações recuperam a sua mobilidade. Esta recuperação é feita através de alongamentos estáticos, que consistem em manter uma posição durante trinta segundos, 3 vezes.

 

 

Agenda
Agenda
Subscrever newsletter RUNning
Inscreva-se para receber novidades acerca dos nossos artigos e notícias, diretamente no e-mail
Parceiros