Associação de Atletismo de Lisboa

Associação de Atletismo de Lisboa completa 90 anos

23 novembro 2019
4 min
No mês em que a Associação de Atletismo de Lisboa assinala nove décadas ao serviço da modalidade, o actual presidente, o olímpico Luís Jesus, lembra os fundamentos da sua actividade e defende que todos os praticantes deveriam tornar-se federados e associados.

Mais do que passar em revista os 90 anos de actividade da Associação de Atletismo de Lisboa (AAL), na altura em que se assinala esta efeméride, o seu presidente, Luís Jesus, lembra que “a principal preocupação da AAL é fazer com que os atletas melhorem a sua performance”. Para isso, na perspectiva do dirigente, que também é atleta olímpico, é preciso haver uma massa crítica de associados “disponíveis para participar, controlar e fiscalizar”.

Herdeiro de uma situação financeira pouco favorável, Luís Jesus não esconde que “a situação já está equilibrada”, no entanto, não considera que tal facto seja motivo de crítica aos seus antecessores. “A Associação de Atletismo de Lisboa fez um trabalho extraordinário ao longo destes 90 anos, conseguindo elevar o nosso atletismo, através dos atletas, dos treinadores, dos clubes e dos dirigentes. Esta minha herança menos positiva deve-se à crise que a anterior direcção enfrentou, com cortes efectivos no desporto. O meu papel passa agora por dar o melhor de mim e facilitar a tarefa aos meus sucessores, para que consigam dar ainda um melhor contributo a esta associação”, esclarece o presidente da AAL.

Neste contexto, Luís Jesus afirma que “o associativismo deve servir para unir as pessoas”, defendendo que os atletas devem tornar-se filiados na Federação Portuguesa de Atletismo e associados na AAL. “Esta é uma forma muito simples de contribuírem para elevar o atletismo nacional, através da criação de condições para a melhoria da performance dos nossos atletas”, explica o presidente da AAL.

Além disso, para quem pratica a modalidade regularmente há inúmeras vantagens no estatuto de federado e associado, a começar pela saúde e pela segurança. “Todos os praticantes regulares de atletismo deveriam ter seguro desportivo e realizar exames médicos”, acredita Luís Jesus. E acrescenta: “Para os atletas federados e associados da AAL há valores atractivos no que diz respeito à subscrição de um seguro desportivo e à realização de exames médicos. No entanto, se o atleta já tiver, por exemplo, seguro desportivo, pode utilizar a sua apólice para se tornar federado e associado.”

Em termos de competição, as vantagens também são aliciantes, considera o presidente da AAL: “Automaticamente os associados têm acesso ao calendário de provas distritais e regionais, que são mais de 40, de forma gratuita, sendo-lhes atribuído um dorsal único de época. Depois, só têm de confirmar a sua presença, através de uma pré-inscrição, que pode ser realizada online, nas várias competições. ”Para quem quiser evoluir na modalidade com acompanhamento, Luís Jesus informa que, “dentro do seu estatuto de associado, é possível recorrer aos técnicos da AAL, que preparam, por exemplo, um plano de treino, além de realizarem avaliações periódicas, sendo ainda possível participar nas acções formativas que decorrem ao longo da época”.

Vantagens de ser associado

Apoio ao atletismo

Acesso a seguro desportivo e exames médicos

Participação gratuita nas competições da Associação de Atletismo de Lisboa

Acesso a planeamento de treino por um técnico acreditado

Acesso a acções de formação

Acompanhamento da época através de comunicados enviados pela AAL

Custos (exemplo para o escalão sénior): Filiação na Federação Portuguesa de Atletismo – no máximo 3,50 euros; tornar-se associado da AAL – 5 euros (individual); 100 euros no primeiro ano e 30 euros a partir do segundo (clubes).

Agenda
Agenda
Subscrever newsletter RUNning
Inscreva-se para receber novidades acerca dos nossos artigos e notícias, diretamente no e-mail
Parceiros