Estrada
São Silvestre Lisboa: vencedores cortam a meta de mãos dadas
28 dezembro 2019
5 min
A 12.ª edição da São Silvestre de Lisboa levou hoje mais de 12 000 atletas a correr "ao ritmo da capital". Pela primeira vez na história da competição, o vencedor masculino - o espanhol Adel Mechaal - esperou pela primeira mulher - Jéssica Augusto - para cortarem a meta de mãos dadas.

Foto: Walter Branco

A 12.ª edição da São Silvestre de Lisboa reuniu hoje na capital mais de 12 000 atletas, um número histórico, com todas as inscrições esgotadas, incluindo as da São Silvestre da Pequenada, que contou com 500 participantes. Mas as “estreias” não se ficaram pelos recordes de inscrições. O vencedor masculino, o espanhol de origem marroquina Adel Mechaal, da New Balance, percorreu os 10 km “ao ritmo da capital” pela primeira vez; bateu a vencedora feminina – Jéssica Augusto, do Sporting Clube de Portugal – a poucos metros da meta; e esperou por ela, para, juntos, cortarem a meta nos Restauradores de mãos dadas; batendo igualmente o recorde da prova – agora fixado em 29m09s – e desempatando – para seis contra cinco – o número de vitórias para os homens na competição Homens versus Mulheres (para o ano as mulheres voltam a partir quatro minutos antes dos homens).

Apenas um segundo atrás vinha o atleta do Sport Lisboa e Benfica, Samuel Barata, o vencedor em título desta competição, feito que alcançou na sua estreia na prova, em 2017, edição na qual bateu precisamente Jéssica Augusto, a vencedora deste ano. Barata não venceu este ano, mas bateu o seu recorde pessoal na distância. O terceiro lugar foi alcançado pelo atleta olímpico brasileiro Paulo Paula, a representar a Run Tejo, com a marca de 29m19s.

Em entrevista à RUNning, o vencedor da prova disse que gostou muito do evento, que decidiu incluir no seu calendário pela primeira vez devido às “óptimas referências” que teve do mesmo. “Decidi fazer a São Silvestre de Lisboa como parte da minha preparação para a minha próxima grande competição, que é o Campeonato do Mundo de Pista Coberta [Nanjing, China, 13 a 15 de Março], e tinha dois objectivos: vencer e bater o recorde da prova. Consegui atingir os dois, pelo que estou muito contente”, disse Adel Mechaal.

Já sobre o momento que protagonizou com Jéssica Augusto, o vencedor comentou: “Ao chegar à meta vi que podia bater o recorde da prova quase por 20 segundos e como tinha atingido os meus objectivos decidi esperar pela vencedora feminina e partilhar o momento com ela, que fez uma grande prova.” Rendido à São Silvestre da capital, Adel Mechaal acrescentou ainda: “Este formato de competição entre homens e mulheres é muito divertido, mas achei também muito interessante a competição no último quilómetro de prova, algo que nunca tinha experienciado. Vou recomendar esta prova em todos os lugares onde for competir!”

Do lado feminino, Jéssica Augusto carimbou a sua quinta vitória na competição revelando-se mais forte do que a campeã em título Dulce Félix, do Sport Lisboa e Benfica, que terminou na segunda posição, com o tempo de 33m51s. Susana Godinho, do Grupo Desportivo do Estreito, fechou o pódio feminino, com a marca de 34m30s. No final, Jéssica Augusto classificou esta como “uma boa vitória”. “Assumi cedo as despesas da corrida, fazendo os primeiros dois quilómetros muito rápido e, claro, depois ‘paguei a factura’. Quando cheguei aos Restauradores fiquei apreensiva ao saber que a Dulce estava a 10 segundos, porque numa subida como aquela é fácil perder. Mas consegui a vitória. Perdi na parte final para os homens, mas paciência, para o ano há mais. O vencedor partilhou comigo a chegada e foi bom. Terminar o ano a vencer é sempre bom, é o que qualquer atleta quer, para dar ânimo para o próximo ano”, resumiu à RUNning a vencedora, que no próximo ano tem pela frente como grande objectivo individual a preparação de uma maratona para tentar os mínimos olímpicos.

“Estou a trabalhar como o meu treinador [João Campos, com quem voltou a treinar este ano] e está a correr tudo muito bem”, disse. A par dos objectivos individuais, Jéssica Augusto afirmou ainda que tem como meta “cumprir todos os objectivos do clube”, a começar pelo Campeonato Nacional de Estrada (11 de Janeiro, Jamor).

Os resultados completos podem ser consultados aqui.

Leia também "2020 é ano de Jogos Olímpicos, Mundiais e Europeus"

 

Partilhar