Estrada
Rui Pinto venceu pela quinta vez a São Silvestre da Amadora
01 janeiro 2020
3 min
O atleta do Sport Lisboa e Benfica, Rui Pinto, venceu ontem, pela quinta vez consecutiva, a São Silvestre da Amadora, tornando-se no atleta masculino com mais triunfos na prova. Do lado feminino, Ana Mafalda Ferreira, do Sporting Clube de Portugal, carimbou a sua segunda vitória nesta competição.

Foto: Cortesia da organização

Correu-se ontem, último dia do ano, como manda a tradição, mais uma edição da São Silvestre mais antiga de Portugal Continental. A 45.ª São Silvestre da Amadora ficou marcada pelo recorde de participantes nos 10 km (2100) e na prova das crianças (200), mas também pela quinta vitória consecutiva de Rui Pinto na competição, tornando-se no atleta masculino com mais vitórias.
O atleta do Sport Lisboa e Benfica (SLB) utilizou a "estratégia" dos anos anteriores, arrancando na frente, para "descolar" na subida dos Comandos, deixando para trás o olímpico brasileiro Paulo Paula, da Run Tejo, que se estreou na prova e foi o principal perseguidor do atleta português. Rui Pinto alcançou ainda o seu melhor tempo de sempre nesta competição, terminando agora com a marca de 29m44s. Paulo Paula concluiu o percurso em 30m03s; e Samuel Freire, também do SLB, completou o pódio, com o tempo de 30m09s. "Gosto imenso de correr aqui. Já venceram aqui os melhores atletas da nossa história e por isso é muito importante para mim competir aqui e preparo-me sempre da melhor forma e para vencer", disse Rui Pinto, no final.
Do lado feminino, a vitória também pertenceu a uma repetente, Ana Mafalda Ferreira, do Sporting Clube de Portugal (SCP), que venceu também a edição de 2018, este ano com a marca de 34m38s, dois segundos mais rápida do que no ano passado. Emília Pisoeiro, do Recreativo Desportivo de Águeda, ficou na segunda posição, com o tempo de 34m47s; e Solange de Jesus, também do SCP, foi a terceira classificada, com a marca de 35m11s. No final, Ana Mafalda Ferreira disse: "É uma grande alegria vencer aqui. Esta é uma prova muito importante do nosso calendário, com um ambiente incrível e hoje as adversárias estiveram muito fortes e foi preciso dar mesmo tudo.”
Entre as mulheres destaca-se também a participação da madrinha Rosa Mota. Aos 61 anos, a atleta olímpica consagrada, que venceu a prova feminina em 1989, correu ontem os 10 km em 39m30s, melhorando substancialmente o tempo que fez em 2015 (42m35s), quando regressou à São Silvestre da Amadora para correr pela primeira vez após a vitória.


Os resultados completos podem ser consultados aqui.

 

Leia também:

Paulo Pinheiro e Carla Mendes venceram São Silvestre dos Olivais

Alejandro Fernández e Mónica Silva vencem São Silvestre do Porto

São Silvestre Lisboa: vencedores cortam a meta de mãos dadas

 

 

Partilhar