Pista
Coleman favorito a suceder a Bolt
06 janeiro 2020
3 min
O novo ano está aí e 2020 é sinónimo de Jogos Olímpicos. A realização do "Santo Graal" desportivo em solo japonês desperta o interesse dos amantes de várias modalidades, sendo que as provas de atletismo, em todas as suas vertentes, são das mais acompanhadas. Quem brilhará em solo nipónico?

Fotos: DR

Os Jogos Olímpicos têm crescido ao longo dos tempos com a inclusão de novas modalidades no seu programa. As provas de atletismo constam nos Jogos Olímpicos desde a sua primeira edição, disputada em Atenas no ano de 1896, à época disputadas apenas por homens. A partir de 1928, em Amesterdão, as mulheres passaram a participar também nas provas de atletismo do certamen olímpico.

As provas de distâncias curtas (velocidade) são sempre das mais acompanhadas. A vários meses do início dos Jogos, que se vão realizar entre 24 de Julho e 9 de Agosto, a Betfair já lançou as primeiras odds para aposta desportiva no vencedor global das competições de 100 metros masculinos. Há quatro anos, no Rio de Janeiro, o jamaicano Usain Bolt despediu-se em grande ao vencer a medalha de ouro nos 100 metros, superando o norte-americano Justin Gatlin e o canadiano Andre De Grasse. Além da grande vitória nos 100 metros, Bolt celebraria também a vitória nos 200 metros e ainda ajudaria a equipa jamaicana a vencer nos 4x100 metros em estafetas, faturando três medalhas. Por esta altura, a pergunta que se coloca é a seguinte: quem vai conseguer suceder à lenda Usain Bolt na condição de "rei da velocidade", uma vez que o jamaicano já anunciou formalmente que não vai estar em Tóquio?

Bolt

Neste momento, segundo as casas de apostas, o principal favorito a suceder a Usain Bolt é o norte-americano Christian Coleman. O sprinter de apenas 23 anos tem estado em clara ascensão, venceu os 100 metros nos Mundiais do Qatar e a sua melhor marca coloca-o como sexto homem mais rápido do mundo. O segundo grande favorito à vitória a seguir a Coleman também é norte-americano. Trata-se de Noah Lyles, corredor que aos 22 anos apresenta excelentes marcas nas corridas de 100 e 200 metros. Os resultados alcançados nos Mundiais de Atletismo disputados em Doha, no Qatar, colocam Lyles em óptima posição que diz respeito à luta pelo ouro nos 100 metros em Tóquio. 

Coleman e Lyles são apontados como principais favoritos, mas ao contrário do que acontece com Bolt, os vencedores das medalhas de prata e bronze nos Jogos do Rio de Janeiro ainda vão correr no Japão e naturalmente também se perfilam como candidatos à vitória. Andre De Grasse, terceiro no Rio, é uma das esperanças do Canadá na luta pelas medalhas e as casas de apostas colocam-no como terceiro principal favorito, estatuto que se justifica tendo em conta que em 2019, nos Mundiais do Qatar, ficou precisamente atrás de Coleman e de Lyles nos 100 metros. Justin Gatlin é bem mais velho do que os três favoritos, mas o atleta que conquistou a medalha de prata há quatro anos quer voltar a estar em altas e, caso compita mesmo em Tóquio, vai conseguir quebrar o recorde de sprinter mais velho a participar numa edição dos Jogos Olímpicos. 

A expectativa para saber quem sucede a Bolt é enorme, ou não estivéssemos a falar de um atleta cujo nome está já eternizado na história dos Jogos Olímpicos. 

Partilhar