Pista

Mundiais de Doha: Pedro Pichardo afastado do pódio no último salto

07 outubro 2019
2 min
Os Campeonatos do Mundo de Atletismo terminaram para Pedro Pichardo com um "sabor amargo" na final do triplo salto. O português saltou 17,62 metros e esteve em terceiro até ao último salto, altura em que Fabrice Zango, atleta do Burkina Faso, chegou aos 17,66 metros e afastou Pichardo do pódio.

Foto: FPA

O português Pedro Pichardo ficou pela primeira vez fora do pódio num campeonato do mundo no qual participa. No último salto, Fabrice Zango, atleta do Burkina Faso, chegou aos 17,66 metros (recorde pessoal, nacional e africano), subindo assim ao terceiro lugar do pódio, já que Pedro Pichardo havia alcançado 17,62 metros.

Apesar de ficar de fora das medalhas, esta foi a melhor marca de um quarto lugar no triplo salto na história do campeonato do mundo e a primeira vez que um salto deste nível não é medalhado. No final, Pedro Pichardo mostrou-se desiludido: "Este desfecho deve-se a um erro técnico, sentia o meu pé esquerdo pouco dinâmico. Nunca pensei que ficava em quarto. Já tinha dito que ficava triste sendo segundo ou terceiro, agora imaginem como me sinto ficando em quarto."

O norte-americano Christian Taylor conseguiu o terceiro título de campeão do mundo de triplo, com um salto de 17,92 metros. A prata foi para o também norte-americano Will Claye, que alcançou os 17,72 metros.

Ana Cabecinha no top 10 nos 20 km marcha

A última atleta portuguesa a entrar hoje em cena foi Ana Cabecinha, nos 20 km marcha, competição na qual alcançou a 9.ª posição, com o tempo de 1h36m31s.

A prova foi ganha por Hong Liu, que atacou nos últimos três quilómetros, destacando-se das compatriotas, que acabaram por dominar completamente o pódio. A atleta, que é a recordista mundial da distância e dos 50 km e campeã do mundo em título, concluiu o percurso em 1h32m53s. A prata e o bronze foram, respectivamente, para Shijie Qieyang, com o tempo de 1h33m10s, e Yang Liujing, com a marca de 1h33m17s.

Novo recorde do mundo nos 4x400 metros

O dia de hoje ficou ainda marcado pelo novo recorde do mundo nos 4x400 metros, protagonizado novamente pela equipa norte-americana, desta vez na final. 3m09s34' é a nova melhor marca mundial. Em segundo lugar classificou-se a equipa da Jamaica, com a marca de 3m11s78', recorde nacional. A medalha de bronze foi conquistada pela equipa do Bahrain, com o tempo de 3m11s82'.

Jamaicana Shelly-Ann Fraser-Pryce vence 100 metros

Shelly-Ann Fraser-Pryce, atleta da Jamaica, de 32 anos, voltou aos campeonatos do mundo para vencer e carimbou o quarto título mundial em Doha, em 10s71', sucedendo à norte-americana Tori Bowie. Em segundo lugar ficou a britânica Dina Asher-Smith, com a marca de 10s83'; e, em terceiro lugar classificou-se Marie-Josee

Partilhar