Pista

Mundiais de Doha: Cátia Azevedo fora da semi-final nos 400 metros

07 outubro 2019
4 min
A portuguesa Cátia Azevedo terminou ontem a sua participação nos 400 metros dos Campeonatos do Mundo de Atletismo, em Doha, no Qatar, com o quinto lugar na eliminatória, que não lhe permitiu o acesso à semi-final.

Foto: FPA

O quarto dia dos Campeonatos do Mundo de Atletismo, que estão a decorrer em Doha, no Qatar, até 6 de Outubro, ficaram marcados por recordes nacionais e dos campeonatos, nos 800 metros femininos e nos 3000 metros obstáculos femininos. Para Portugal, o dia ontem não correu de feição, já que Cátia Azevedo não conseguiu o seu objectivo de passar à semi-final dos 400 metros.

A portuguesa alcançou a marca de 52s79', alcançando a quinta posição, portanto, fora do acesso à semi-final, que estava reservado para as três primeiras atletas de cada eliminatória, havendo ainda mais três lugares para os três melhores tempos. No final, Cátia Azevedo mostrou-se desiludida: "Queria muito ir à meia-final e também bater o recorde de Portugal. Infelizmente não cheguei a nenhum dos objectivos e é uma desilusão." A atleta vai agora focar-se na preparação da distância para representar Portugal nos Jogos Olímpicos de Tóquio, admitindo depois passar a competir nos 800 metros, de acordo com informação avançada pela Federação Portuguesa de Atletismo.

Ugandesa Halimah Kakaayi vence 800 metros com recorde nacional

O dia foi de emoções fortes, com alguns resultados surpreendentes, como o da ugandesa Halimah Kakaayi, que venceu os 800 metros, com a marca de 1m58s04, estabelecendo um novo recorde nacional na distância. Halimah Kakaayi evidenciou-se na parte final da corrida impondo-se ao favoritismo das atletas norte-americanas Raevyn Rogers (1m58s18'), que acabou na segunda posição depois de ter saído praticamente do final do grupo na última parte da corrida, ultrapassando a sua compatriota Ajee Wilson (1m58s84'), que após liderar praticamente toda a prova, terminou na terceira posição.

Ainda no sector feminino, mas nos 3000 metros obstáculos, a recordista mundial Beatrice Chepkoech, do Quénia, confirmou o favoritismo e venceu em 8m57s84', estabelecendo um novo recorde da disciplina nesta competição. Em segundo lugar ficou a norte-americana Emma Cobourn (9m02s35'), com recorde pessoal. A fechar o pódio,  Gesa Krause bateu o recorde nacional da Alemanha, em 9m03s30'.

Muktar Edris mantém o título de campeão dos 5000 metros

Do lado masculino, a competição não foi menos entusiasmante, com o etíope Muktar Edris a sagrar-se bicampeão do mundo de 5000 metros, com o tempo de 12m58s85', o seu melhor nesta temporada, vencendo a disputa com o seu conterrâneo Selemon Barega, que acabou na segunda posição, com o tempo de 12m59s70'. O terceiro lugar e último disponível no pódio foi arrebatado pelo canadiano Mohammed Ahmed, em 13m01s11', deixando o líder mundial nesta época, o etíope Telahun Haile Bekele, no quarto lugar, sem medalha. De referir ainda a quinta posição do norueguês campeão da Europa na distância, Jakob Ingebrigtsen, que, após assumir a liderança da prova, acabou por ceder e chegar à meta em dificuldades, com o tempo de 13m02s93'.

Também o norueguês Karsten Warholm, recordista europeu dos 400 metros barreiras e líder mundial da disciplina nesta temporada, revalidou o título de campeão do mundo, com o tempo de 47s42', cabendo-lhe, assim,  a palavra final no "duelo" com o catariano Abderrahman Samba, que no ano passado, na IAAF Continental Cup, alcançou o ouro, numa prova onde o campeão do mundo levou o bronze. Samba ficou agora na terceira posição, com o tempo de 48m03s; e, com o norte-americano Rai Benjamin no segundo lugar do pódio (47s66'), estes campeonatos acabaram por traduzir na íntegra, nesta disciplina, o que foi a época, já que as três primeiras posições do ranking mundial da temporada foram replicadas em Doha.

Partilhar