Breves
ASICS: sapatilhas de pista sem pitons premiadas
30 junho 2020
2 min
As METASPRINT da ASICS, sapatilhas de corrida em pista criadas sem pitons, foram recentemente galardoadas nos prestigiados JEC World Composites Innovation Awards, na categoria Desporto e Saúde.

Especialmente criadas para corredores velozes, as sapatilhas METASPRINT, da ASICS, foram desenvolvidas pelo Instituto ASICS da Ciência do Desporto, no Japão, e incluem a nova tecnologia CFRTP (Termoplásticos Reforçados com Fibra de Carbono). As primeiras sapatilhas de pista sem pitons da ASICS foram anunciadas a 31 de Março de 2020 e começaram a ser lançadas em todo o mundo a partir de Maio, tendo sido recentemente distinguidas nos prestigiados JEC World Composites Innovation Awards, na categoria Desporto e Saúde.

Ao usar a nova tecnologia CFRTP para moldar a sola das METASPRINT, a equipa da ASICS revolucionou as sapatilhas de corrida em pista e dispensou o uso de pitons, em que os velocistas habitualmente confiam para ganhar tracção.

A nova sola de fibra de carbono torna a tracção do sapato na pista mais eficiente, para que os velocistas possam ganhar mais propulsão a cada passo. Em distâncias curtas, onde cada milésimo de segundo conta, as METASPRINT alcançam mais velocidade.

De acordo com os resultados de testes realizados, concluiu-se que com esta tecnologia os corredores eram capazes de correr 0,048 segundos mais rapidamente num sprint de 100 metros.

"O material composto CFRTP foi estudado por várias indústrias graças às suas qualidades muito resistentes e leves. Estamos muito satisfeitos por poder aceitar um prémio de prestígio e trazer esta tecnologia para a indústria do desporto, já que além de ajudar o desempenho dos atletas, também pode melhorar a sustentabilidade do planeta. O método de fabrico desta tecnologia permite a reciclagem de fragmentos não utilizados, reduzindo assim o desperdício", afirmou Kenichi Harano, director-geral do Instituto ASICS da Ciência do Desporto.

Os JEC World Composites Innovation Awards têm como objectivo promover materiais compostos e o seu uso em todas as indústrias e têm vindo, desde 1996, a premiar as tecnologias mais inovadoras em onze categorias: automóvel, aeroespacial, tecnologia de segurança, construção, transporte, etc.

Partilhar