Actualidade

Maratonista queniano suspenso quatro anos por fintar doping

03 julho 2020
1 min
A suspensão de Wilson Kipsang deriva da falsificação e falha de localização aos controlos antidoping.

Wilson Kipsang, maratonista queniano, ex-recordista mundial e medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, foi suspenso por quatro anos por falsificação e falha de localização aos controlos antidoping, anunciou hoje a Unidade de Integridade de Atletismo (AIU).

Além do terceiro lugar obtido nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012, o atleta de 38 anos conta no seu vasto palmarés com os triunfos nas maratonas de Londres (em 2012 e 2014), Nova Iorque (em 2014) e Berlim (em 2013), tendo quebrado o recorde mundial da maratona nesta última, ao percorrer os 42,195 km em 2:03.23 horas.

Kipsang, foi assim considerado culpado pela AIU por “fornecer evidências e testemunhos falsos”.

Este é mais um duro golpe para o atletismo queniano, que tem sido atormentado por vários incidentes relacionados com o doping. De relembrar que em 2017 a queniana Jemima Sumgong, campeã olímpica da maratona no Rio 2016, e no ano seguinte Asbel Kiprop, campeão olímpico nos 1500 metros em Pequim 2008 e tricampeão mundial na distância, foram apanhados pelo doping.

Já quanto a irregularidades no passaporte, Abraham Kiptum, ex-recordista mundial da meia maratona, foi suspenso por quatro anos em Novembro de 2019, e Daniel Wanjiru, vencedor da Maratona de Londres em 2017, foi temporariamente, ambos devido a irregularidades no passaporte biológico.

Partilhar