Actualidade

World Athletics readmitida como membro do COI

20 julho 2020
2 min
Cinco anos após assumir o cargo de presidente da World Athletics, Sebastian Coe é admitido como membro do COI.

Depois de ter sido afastada devido a uma questão de conflito de interesses que envolvia o seu presidente, o britânico Sebastian Coe, o congresso do Comité Olímpico Internacional (COI) voltou a readmitir a World Athletics como membro

“Como presidente da World Athletics estou absolutamente satisfeito em representar o nosso desporto no movimento olímpico como membro do COI”, disse Sebastian Coe após a readmissão do organismo que lidera, mostrando-se ansioso para “trabalhar de forma ainda mais estreita” com o COI.

Depois de diminuir a sua intervenção na empresa CSM – empresa de marketing desportiva que deu origem ao conflito de interesses –, passando para o cargo de presidente não executivo, a entrada do ex-campeão olímpico Sebastian Coe foi aprovada na assembleia realizada por videoconferência, com 77 votos a favor e 10 contra.

Cinco anos após assumir o cargo de presidente da World Athletics, Sebastian Coe é, assim, finalmente admitido como membro do COI.

Em 2021, o COI realizará duas sessões plenárias, sendo a primeira em Atenas, durante o segundo trimestre do ano, para as eleições, e a segunda em Tóquio, em Julho, antes do início dos Jogos Olímpicos, adiados para o próximo ano.

O alemão Thomas Bach, presidente do COI desde 2013, anunciou ainda durante a reunião que concorrerá a um segundo e último mandato, de quatro anos, e a assembleia eleitoral ocorrerá em Atenas, em data ainda a ser fixada.

“Se os membros do COI quiserem, eu estou pronto para cumprir um segundo mandato”, disse o e ex-campeão olímpico de esgrima, de 66 anos, no discurso inaugural de mais uma reunião de trabalho por videoconferência do organismo.

Bach foi eleito presidente do COI em 2013, em Buenos Aires, na Argentina, para um primeiro mandato com a duração de oito anos. Após o primeiro mandato, o presidente pode recandidatar-se a um segundo de quatro anos, de acordo com a Carta Olímpica.

A assembleia do COI ractificou também por unanimidade a decisão da sua Comissão Executiva de adiar para 2026 os Jogos Olímpicos da Juventude de Dakar, que deveriam ser realizados em 2022.

Partilhar