Actualidade

Sistema da Garmin foi hackeado

27 julho 2020
2 min
Durante a madrugada de hoje os treinos da Garmin Conect para a plataforma Trainning Peaks já foram alojados e estão a funcionar parcialmente.

De acordo com o avançado pela imprensa internacional, a Garmin, marca fabricante de smartwatches e GPS, foi atacada por hackers, através do ransonware WastedLocker, um vírus muito potente que criptografou a rede interna e alguns sistemas de produção da empresa, além de ter a capacidade de afectar dados pessoais e informações na cloud e impedir o acesso dos respectivos utilizadores.

Com impacto directo nos proprietários dos relógios, ao afectar o sistema Garmin Conect, este ataque sequestrou dados e pede um resgate de 10 milhões de dólares para libertá-los, colocando em risco as informações guardadas na aplicação.

Apesar da Garmin ter inicialmente afirmado que os servidores estavam em baixo devido a manutenção, vários funcionários da marca revelaram nas redes sociais o verdadeiro motivo dos utilizadores não conseguirem aceder aos serviços que sincronizam várias actividades desportivas, como a corrida, natação e ciclismo, cujo desempenho é monitorizado pela aplicação.

"De momento, estamos com uma interrupção que afecta o Garmin Connect e, como resultado, o respectivo site e a aplicação estão inactivos. Essa interrupção também afecta os nossos call centers e, como tal, não podemos receber chamadas, emails ou chat online. Estamos a trabalhar para resolver o problema o mais rápido possível e pedimos desculpas pelo inconveniente", revelou depois a marca num comunicado oficial da sua página no Twitter.

Nas redes sociais reagiram também milhares, dos milhões, de utilizadores afectados.

Entretanto durante a madrugada desta segunda-feira, sabe-se que os dados da Garmin Conect para a plataforma Trainning Peaks já foram alojados e estão a funcionar parcialmente.

Leia também:

Partilhar