Corta-mato

Europeus de Corta Mato: Portugal conquista três medalhas de bronze

08 dezembro 2019
6 min
Dulce Félix, Salomé Rocha e Susana Francisco conquistaram hoje o bronze por equipas para Portugal, nos Campeonatos Europeus de Atletismo, que decorreram em Lisboa. O nosso país conquistou ainda mais duas medalhas de bronze, uma colectiva (U20 masculinos) e uma individual, por Mariana Machado (U20).

O Parque da Bela Vista, em Lisboa, foi hoje o palco dos Campeonatos Europeus de Corta-Mato. Não faltou público que acompanhasse com palmas e palavras de incentivo, numa mistura de idiomas, o passo atlético no sobe e desce característico deste tipo de competição. Famílias inteiras reuniram bandeiras e entusiasmo e os atletas, ruborizados pelo esforço, encontraram no público a força que precisavam para brindarem quem assistiu com a sua melhor prestação.

portugueses

Foi assim, dando o melhor de si, que a equipa sénior feminina conquistou o bronze para Portugal, como lembrou, no final, Dulce Félix, atleta que alcançou a melhor prestação nacional feminina individual, em seniores, com um oitavo lugar. “Ontem, na conferência de imprensa, disse que se hoje dessemos todas o nosso melhor sairíamos felizes. E foi isso que aconteceu. Demos o nosso melhor, principalmente a Susana Francisco, que se superou, e conseguimos esta merecida medalha, o que prova que continuamos a conseguir fazer história para o atletismo nacional”, declarou.

De facto, Susana Francisco foi a surpresa destes europeus, no que diz respeito à prestação sénior feminina nacional. No final, a atleta não cabia em si de felicidade, como referiu emocionada em entrevista à RUNning: “Foi uma surpresa. Esta foi a minha terceira internacionalização e costumo ficar nos lugares 50. Por isso, um 25.º lugar e ajudar a conquistar uma medalha colectiva foi incrível, uma recompensa pelo trabalho de uma época difícil.”

Emocionada estava também Salomé Rocha, que destacou a importância da medalha colectiva e aquela que foi a sua segunda melhor prestação num europeu, a 10.ª posição, depois dos momentos passados nos Campeonatos do Mundo, em Doha, no Qatar. “Vim do inferno de Doha para o sonho de Lisboa. Para mim foi espetacular alcançar o top 10. Quanto à medalha colectiva, estou muito contente. Foi merecida”, disse à RUNning.

Portugal partilhou o pódio com a Grã-Brestana (ouro) e com a Irlanda (prata). A competição feminina foi ganha pela turca Yasemin Can (na fotografia abaixo), que conta já com cinco medalhas de ouro em campeonatos europeus. Na segunda posição terminou a norueguesa Karoline Grovdal, que conta com seis medalhas europeias de bronze, a que se junta agora a prata. A sueca Samrawit Mengsteab fechou o pódio feminino.

Vencedorafeminina

André Pereira foi o melhor atleta sénior português

No que diz respeito aos seniores, a melhor prestação masculina foi protagonizada por André Pereira, que, com o 21.º lugar, conquistou a sua melhor classificação nesta competição. Em entrevista à RUNning, André Pereira mostrou-se satisfeito com o resultado. “Estou muito contente, mas este é um começo, tenho 24 anos e não me vou ficar por aqui”, prometeu.

AndrePereira

O atleta que se estreou nesta competição em território nacional foi o que mais relevou o apoio do público. “Hoje o público foi fenomenal e foi o que mais me motivou. A minha prova foi muito cautelosa, tentei sempre ir de trás para a frente, acabar forte e consegui fazô-lo. Saber que tinha aqui os meus amigos do lado de fora e a puxar por mim foi muito bom. Este resultado também foi para eles. A motivação que me deram foi muito boa, tal como a de todas as outras pessoas que, não me conhecendo, chamaram pelo meu nome”, sublinhou.

Colectivamente, Portugal classificou-se na sétima posição, contando para tal também as prestações de Miguel Marques (29.º) e Luís Saraiva (31.º). Hugo Almeida e Rui Teixeira terminaram na 55.ª e 56.ª posições, respectivamente. O pódio colectivo foi ganho pela Grã-Bretanha, seguida pela Bélgica e pela Espanha. No plano individual, o sueco Robel Fsiha levou a melhor sobre o turco Aras Kaya. O italiano Yemaneberhan Crippa fechou a classificação.

Vencedormasculino

Mariana Machado em terceiro e Etson Barros em quarto

Estes europeus também ficaram marcados pela confirmação de que podemos sonhar com a continuidade dos bons resultados nacionais em competições internacionais. Individualmente, Mariana Machado foi a que mais se destacou, conquistando o terceiro lugar do pódio.

A júnior protagonizou uma prestação marcada pela liderança, tendo realizado toda a prova no grupo da frente e tendo mesmo tentado descolar na última volta, mas a italiana Nadia Battocletti revelou-se mais forte, conseguindo distanciar-se em direcção ao ouro. Também a eslovena Klara Lukann conseguiu bater a portuguesa já nos metros finais. Colectivamente Portugal alcançou o quinto lugar, com o pódio a ser conquistado pela Grã-Bretanha (ouro), pela Itália (prata) e pela França (bronze).

Do lado masculino, Etson Barros alcançou o quarto lugar, sendo o melhor português numa prova ganha por um dos principais favoritos nesta competição, o norueguês Jakob Ingebrigtsen. O pódio ficou completo com o segundo lugar do turco Ayetullah Aslanhan e com o terceiro lugar do irlandês Efrem Gidey.

Colectivamente Portugal conquistou a medalha de bronze, atrás da Grã-Bretanha (ouro) e da Noruega (prata), fruto das prestações, além de Etson Barros, de Duarte Gomes (14.º) e de Miguel Moreira (21.º).

De referir ainda o 6.º lugar para Portugal na estafeta mista composta por Salomé Afonso, Paulo Rosário, Patrícia Silva e Luís Monteiro; e os 9.º e 13.º lugares nos escalões U23 feminino e masculino, respectivamente. Os resultados completos podem ser consultados aqui.

Irlandeses

Este foi o segundo Campeonato da Europa realizado em Portugal (o primeiro foi em Albufeira em 2010). Participaram 602 atletas em representação de 40 países.

 

 

 

 

Partilhar