Trail
Desafie os seus limites nas "Voltas do Impossível"
06 março 2020
2 min
Concebida por José Moutinho, conhecido como o pai do Trail nacional, esta é a primeira edição da prova que vai estrear o Trail aventura em território nacional e apenas admite 50 participantes.

 

A mística Serra da Freita, localizada nas imediações de Rio de Frades, em Arouca, é o cenário onde se vai escrever a história das "Voltas do Impossível", a primeira prova de Trail aventura nacional.

Agendada para dia 23 de Maio, o percurso e o enredo têm como autor José Moutinho, Grão Mestre da Confraria Trotamontes, apelidado como o "pai do Trail nacional" e desafiam os mais destemidos a ficar para a história.

Inspirada nas Maratonas de Berkeley, criadas pelo icónico Greg "Lazarus Lake" Cantrell, a prova de Ultra Trail contempla cinco voltas, cada uma com uma extensão de cerca de 21 km e 1500 metros de desnível, sendo que cada itinerário começa e termina na aldeia de Rio de Frades, sobre a ponte, iniciando-se no sentido dos ponteiros do relógio e alternando a sua orientação nas voltas seguintes.

A história que está na base da inspiração de José Moutinho remonta ao conturbado período de 1942, no qual os montes e vales da Serra da Freita eram palco privilegiado da exploração do Volfrâmio, metal imprescindível na corrida às armas durante a II Guerra Mundial e homenageia os milhares de mineiros, conhecidos na altura como os "pilhas", que procuravam vencer e transformar o seu destino.

Voltas do impossível 2

Uma prova plena de simbologia e singularidade

Nesta aventura, até a própria candidatura representa um desafio: só são admitidos 50 participantes e, como tal, o pedido de participação pressupõe uma prévia exposição das razões de inscrição juntamente com um breve currículo, onde deve constar, no mínimo, uma prova igual ou superior a 100 quilómetros.

Ao ser aprovada a inscrição, é enviada uma "carta de condolências", que implica o pagamento de 19,58 euros - valor representativo do ano de nascimento de José Moutinho -, a oferta de uma cerveja artesanal e de uma matrícula de automóvel.

O horário da partida pode variar entre as 24h00 e as 12h00, sendo que os atletas apenas serão avisados da mesma com uma hora de antecedência através do toque de uma corneta. A partida, essa, será dada pelo acender de uma lanterna de petróleo.

Durante o percurso, os audazes participantes terão de recolher 13 caixas com livros de guias de transporte, que funcionam como comprovativo de passagem no local.

Os atletas apenas podem levar consigo o material indispensável obrigatório - um apito, uma manta térmica, um telemóvel e um relógio GPS - e dispõem, de 15 horas para completar a prova.

Quem conseguir desafiar as probabilidades e completar as cinco voltas do impossível verá o seu nome imortalizado numa rocha gigante de xisto em Rio de Frades.

Partilhar