11 novembro 2019
Rumo à cataplana algarvia (a verdadeira!)

Entrei na primeira edição do ALUT em solo queria desafiar-me numa prova de três dígitos. Tinha sido pai há bem pouco tempo e as noites passam a ser mal dormidas, pelo que a disponibilidade para os treinos passou a ser menor. Mas aceitei o desafio dos 300 km.

Não correu como planeei. Fiquei-me pelos 100 km, pois o cansaço acusou falta de treino e sabia que dali para a frente não me ia divertir, mas sofrer e isso não é para mim. Além de ter o tornozelo com o dobro do tamanho.

Na segunda edição não consegui estar presente, a correr, por motivos profissionais, mas mesmo assim meti-me no comboio e lá fui eu até ao Algarve para me juntar à Vanessa, que já lá estava a fazer a reportagem para a RUNning, com uma criança irrequieta atrás dela a fazer disparates; e à equipa que estava a representar a revista.

Assim, este ano meti férias e aceitei o convite de entrar na equipa RUNning e ajudar a recuperar a cataplana algarvia numa equipa fantástica e motivada. Gosto de desafios e o ALUT é tudo aquilo que valorizo: longa distância nos trilhos com seguimento por GPS, durante vários dias.

Quanto à preparação, tenho a facilidade de poder treinar no meu trabalho com um personal trainer, pelo que aproveito para incluir a corrida e o reforço muscular. Nos dias em que estou de serviço começo por correr 15 minutos por volta das 9h30m; das 10h00 às 11h00 é o treino de ginásio; e volto a calçar as sapatilhas por volta das 17h30m.

DC_treino

Nos dias de folga aproveito para correr longas distâncias ou então ir para a serra de Sintra fazer um pouco de trilhos.

A alimentação também é muito importante para provas como o ALUT, mas é tudo o que tenho descorado, não por falta de aviso. Como me sinto bem, não mudo nada e a “comidinha alentejana” é tão boa! Até nem gosto de doces, mas as bolachas ao serão não podem faltar. Regrar a alimentação vai ser, assim, o desafio na preparação desta aventura. Até porque não tenho alternativa. Há uma semana que não há doces, batatas fritas, molhos e afins lá em casa. E acabou-se a cervejinha ao fim do dia. Nem um copinho de vinho tinto há ao fim-de-semana! Sopa com fartura, fruta, peixe cozido ou no forno com legumes, bifes grelhados (só de frango), enfim. É bom que no final do ALUT haja cataplana já feita e bem regada!

 

Conheça a equipa RUNning aqui.

Leia também O ALUT em modo RUNning.

 

Agenda
Agenda
Must haveNovos produtos
Subscrever newsletter RUNning
Inscreva-se para receber novidades acerca dos nossos artigos e notícias, diretamente no e-mail
Parceiros